n1 topo
CMJM topo

Vereador pede CPI do Hospital Margarida; Administração da casa de saúde se manifesta

Revetrie declarou que caso não tenha apoio dos vereadores, irá ao Ministério Público em BH

Por Redação - Portal Notícia1 em 30/06/2022 às 17:07:25

Foto: Reprodução

O presidente da Comissão de Saúde da Câmara de João Monlevade, vereador Revetrie Teixeira (MDB), sugeriu aos vereadores a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) referente ao Hospital Margarida. Segundo Revetrie, é preciso fazer uma análise dos pagamentos feitos pela casa de saúde aos servidores do setor administrativo. "Tem no meu gabinete 1500 páginas de pagamentos de possíveis irregularidades, aguardando a boa vontade de vossas senhorias para sentar, analisar e junto a esse vereador, pedir uma CPI do Hospital Margarida", disse ele.

Outro ponto destacado por Revetrie é com relação ao tempo de espera para atendimento no hospital. "É inadmissível saber que um cidadão espera 7h, 8h, 12h aguardando consulta no hospital. É lamentável. O dinheiro da Prefeitura para manutenção do Pronto Socorro paga todos os médicos de plantão do hospital, inclusive os de sobreaviso. É normal pagar um neurologista R$13,5 mil/mês que nunca pisou no hospital? Vamos continuar vendo nosso cidadão batendo e voltando? É iminente a abertura de uma CPI do Hospital Margarida", disse ele, que pediu apoio dos demais membros da Comissão de Saúde da Câmara.

A partir da fala de Revetrie, Belmar Diniz (PT) se manifestou. "Sei do tanto que é importante o hospital funcionar bem e termos essa unidade nos atendendo. Ninguém aqui quer prejudicar a instituição, queremos transparência", enfatizou ele. Belmar ainda declarou que não vê um fato concreto para abrir uma CPI, por desconhecer o documento que Revetrie afirmou ter, mas pediu que a Câmara respeite e se atente às colocações do vereador. "O pouco que ele me apresentou, gerou dúvidas. Ele não está aqui para falar inverdades. Pode ser que haja explicação, e precisamos dessa explicação. Vamos convocar a administração do hospital para uma reunião interna, junto aos vereadores", declarou. Revetrie reforçou a necessidade do pedido, e deixou claro que caso não tenha apoio dos colegas, irá ao Ministério Público, em Belo Horizonte.

Hospital se manifesta

O Hospital Margarida se manifestou a partir de sua Assessoria de Comunicação. A casa de saúde enfatizou que não há nenhum motivo para tal atitude do vereador, e que o hospital está sempre aberto para fiscalizações e esclarecimentos. "Em todas as suas prestações de contas de Recursos Públicos não há, até o momento, questionamentos quanto a sua adequada utilização", reiterou a administração em nota.

Confira abaixo a nota enviada à redação do Notícia1:

O Hospital Margarida acompanha as declarações com muita tranquilidade e respeito! No entendimento do Hospital Margarida não há nenhum motivo para tal atitude, a instituição está sempre aberta para fiscalizações e esclarecimentos. Em todas as suas prestações de contas de Recursos Públicos não há, até o momento, questionamentos quanto a sua adequada utilização.

A administração do nosocômio presa pelo respeito aos órgãos públicos competentes, onde sempre foi mantido um ótimo relacionamento. Entendemos que os desafios de atendimento à comunidade na saúde pública são imensos. Em todo o país, atualmente, são atendidos aproximadamente 80% de pacientes SUS.

O Hospital Margarida, ao longo de sua história sempre foi fundamental para a saúde pública de toda a região. Todos os processos de gestão vem sendo modernizados constantemente para permitir uma maior segurança aos nossos pacientes e a toda comunidade.

O Hospital possui novos desafios no aumento da sua complexidade, assim sendo, quando todos os novos projetos forem implantados, a instituição conseguirá atender demandas hoje não atendidas. Entendemos que as proposições e/ou questionamentos possam ser esclarecidos de forma profissional, técnica e ética.

O Hospital Margarida se coloca totalmente a disposição de todos para que possam ter suas dúvidas esclarecidas. Em relação aos recursos públicos, todo o questionamento que chegou até a administração da instituição foi devidamente respondido e esclarecido pois, não existe nenhuma contra-argumentação oficial sob as respostas apresentadas. Reforçamos que a instituição encontra-se totalmente aberta para os devidos esclarecimentos que se fizerem necessários.

Comunicar erro
n1

Comentários

Defesa Civil