N1
Arcelor

Estaca zero: Fernando Linhares lamenta negativa do Estado sobre local para novo IML em Monlevade

"Uma falta de respeito do Governo do Estado com a Polícia Civil, com a Prefeitura com os profissionais que trabalham de forma precária no Necrotério do Baú, mas principalmente, com todos os familiares dos vivos e dos mortos, que precisam passa por exame médico legal", disse o presidente da Câmara

Por Redação - Portal Notícia1 em 13/09/2023 às 17:42:39

Foto: Arquivo/Acom CMJM

O Governo do Estado deu parecer contrário para a instalação do Instituto Médico Legal (IML) em um prédio anexo à Secretaria Municipal de Saúde, em João Monlevade. O trabalho de melhorar as condições do serviço, que funciona de forma precária no cemitério do Baú, ganhou força nos últimos anos, a partir da destinação do prédio para a Polícia Civil e, consequentemente, para instalação do IML. Contudo, apesar da soma de esforços da Prefeitura, Câmara de Vereadores e da Polícia Civil, o parecer contrário foi emitido pelo estado, que enumerou uma série questões estruturais que não são atendidas, inclusive, no necrotério do cemitério do Baú.

A informação foi repassada aos vereadores e à população em geral pelo presidente da Câmara de Vereadores, Fernando Linhares (União). Ele, que também é policial civil, lembrou o histórico do trabalho relacionado ao IML. Após aprovação da cessão do prédio para a Polícia Civil, foi feito um Termo de Cooperação com a Associação da Microrregião do Médio Piracicaba (Amepi), para elaboração do projeto estrutural e elétrico, do espaço para sediar o IML. "Esse projeto passou pelo crivo da engenharia da Polícia Civil, da Prefeitura e o último passo, para recebimento de verba, oriunda do acordo referente à barragem de Brumadinho, verba essa que hoje deve estar na faixa dos R$300 mil. A última parte era a aprovação por parte da Vigilância Sanitária", explicou ele.

Ainda de acordo com Fernando Linhares, o projeto foi encaminhado para a Vigilância Sanitária do município, que declinou competência à Gerência Regional da Saúde. Essa, por sua vez, destacou que a responsabilidade em avaliar o projeto era da Vigilância Sanitária Estadual. "Ontem, a Polícia Civil foi comunicada do indeferimento daquele local para instalação do IML. É uma péssima notícia para nosso município, voltando à estaca zero neste tema. Uma falta de respeito do Governo do Estado com a Polícia Civil, com a Prefeitura, com os profissionais que trabalham de forma precária no Necrotério do Baú, mas principalmente, com todos os familiares dos vivos e dos mortos, que precisam passar por exame médico legal", lamentou ele. O vereador ainda pediu que a Prefeitura dê outra destinação ao local, mas também, continue o trabalho em conjunto para buscar uma nova solução para o IML no município.

Vereadores repercutem

Vanderlei Miranda (PL), foi um dos vereadores que repercutiu e concordou com a fala de Fernando Linhares. "A Vigilância Estadual deveria visitar onde é hoje o IML. O trabalho foi um conjunto de esforços e ações, sendo que a própria Polícia Civil visitou e aprovou o novo local, e agora Vigilância Estadual nega. Quem sofre são os profissionais, os familiares que precisam do serviço", disse. Já Gustavo Maciel (Podemos) sugeriu que, diante da negativa do Estado, seja feito um estudo para que o prédio sedie um posto avançado de coleta de sangue.

Comunicar erro
Delegacia Virtual

Comentários

CMJM