N1
Arcelor

CPI para investigar possíveis irregularidades em contratos da Prefeitura será instaurada em Barão

Câmara já tem número suficiente de assinaturas. Documento não precisa de aval do Plenário

Por Redação/N1 em 27/06/2024 às 15:37:25

Prefeito Décio dos Santos se manifesta - Foto: Reproducso

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possíveis fraudes em contratos de locação de máquinas e veículos de pequeno porte na gestão do atual prefeito de Barão de Cocais, Décio dos Santos (PSB), já é uma realidade. Isso porque o vereador Paulinho da ONG (Republicanos), assinou o documento nesta quinta, como divulgado por ele próprio em sua rede social . Assim, somada às assinaturas dos vereadores João Lima (PSDB) e Rafael Tcheba (PDT), autores do pedido de CPI, e de Flávio Figueiredo (PSD), que também ja havia assinado, a Câmara já pode instaurar a comissão, sem necessidade de votação em Plenário.

Ainda assim, é aguardado que os parlamentares se manifestem sobre a investigação, na reunião ordinária desta quinta, às 18h. O assunto ganhou força após publicação de vídeo em rede social pelo vereador Rafael Tcheba e reportagem do portal N1. Entre as irregularidades apontadas em relatório, está a planilha de horas de locação dos equipamentos incompatível com o praticado, não utilização de rastreador dos automóveis e máquinas, falta de comprovação de uso dos utilitários locados a serviço da Prefeitura de Barão, quilometragem rodada de um veículo Sprinter, de mais de 500 quilômetros em poucas horas, dentro de Barão, dentre outros.

Nas redes sociais e grupos de WhatsApp, a população pressionou para a investigação ocorrer. O prefeito Décio se manifestou também nesta tarde, já na eminência da CPI ser insaturada. Em suas palavras, ele destacou que alguns vereadores querem fazer jogo político com a proximidade do período eleitoral e disse estar tranquilo. Contudo, apesar de tentar compartilhar responsabilidade com o Controle Interno, em momento algum o prefeito questionou ou citou os gestores dos contratos investigados, sendo os secretários de Obras e Fiscalização.

Comunicar erro
Delegacia Virtual

Comentários

CMJM