Prefeitura de São Gonçalo envia para Câmara projeto de Lei que cria Parque Natural Municipal

"Com o parque, nosso município assegura a preservação da área, estimada em 523 hectareses, ideal para a educação ambiental e desenvolvimento científico em defesa da vida e do meio ambiente", destacou Nozinho

Com o parque, município assegura a preservação da área, estimada em 523 hectares - Foto: Reprodução

Com o parque, município assegura a preservação da área, estimada em 523 hectares - Foto: Reprodução

O prefeito de S√£o Gon√ßalo do Rio Abaixo, Raimundo Nonato Barcelos (Nozinho- PDT), enviou para a C√Ęmara Municipal, o Projeto de Lei que cria o Parque Natural Municipal do Peti.

A iniciativa é um passo importante para S√£o Gon√ßalo na √°rea de Meio Ambiente, Sustentabilidade e educa√ß√£o ambiental. A Lei autoriza o município a firmar instrumento próprio de concess√£o ou comodato de uso da √°rea com a Cemig, detentora do espa√ßo.

O objetivo do Projeto de Lei 027/2021, é garantir, através da gest√£o ambiental, a recupera√ß√£o e preserva√ß√£o de fragmentos florestais, flora em geral e fauna. Além disso a proposta busca proteger as matas ciliares, √°reas de preserva√ß√£o permanentes, recupera√ß√£o de √°reas degradadas, desenvolver e ampliar atividades de educa√ß√£o ambiental, preservar recursos hídricos, serras, conservar o patrimônio histórico e as nascentes.

A iniciativa, conforme o Projeto de Lei, também promove o turismo científico, a realiza√ß√£o de pesquisas nas √°reas de Ci√™ncias Biológicas, Geoci√™ncias e Ci√™ncias Ambientais e promover a qualidade ambiental do município.

Conforme o prefeito Nozinho, Parque Natural Municipal do Peti é um compromisso do município com o meio ambiente, preserva√ß√£o e realiza√ß√£o de pesquisas. "Com o parque, nosso município assegura a preserva√ß√£o da √°rea, estimada em 523 hectares e que é um local extraordin√°rio, com matas, animais silvestres, nascentes, recursos hídricos e é ideal para a educa√ß√£o ambiental, e desenvolvimento científico em defesa da vida e do meio ambiente", destaca Nozinho.

A matéria ser√° analisada na próxima ter√ßa-feira, 21, na reuni√£o de comiss√Ķes às 14h, na C√Ęmara Municipal com a presen√ßa dos professores Br√°ulio Magalh√£es e Alfio Conti, ambos do Instituto de Geoci√™ncias da UFMG, para apresenta√ß√£o do Projeto de Lei.