Mais de 60 famílias tomam posse de escrituras de terreno em Monlevade

Meta da atual Administração é entregar até o final do mandato todas as escrituras às 837 famílias cadastradas no setor de Habitação

Para o vice-prefeito de João Monlevade, Fabrício Lopes (Avante), é uma grande satisfação realizar a entrega de mais essas escrituras às famílias - Foto: Ernane Motta

Para o vice-prefeito de João Monlevade, Fabrício Lopes (Avante), é uma grande satisfação realizar a entrega de mais essas escrituras às famílias - Foto: Ernane Motta

Mais seis famílias que residem no bairro Estrela Dalva, em João Monlevade, receberam na última sexta-feira (17), as escrituras de posse do terreno onde residem. A solenidade de entrega foi realizada no Galpão do Movimento de Moradia Popular (Galpão dos Sem Casa), palco de muitas reuniões na luta por teto na cidade.
A entrega das escrituras cumpre a promessa do prefeito, Láercio Ribeiro (PT) e do vice, Fabrício Lopes (Avante), em garantir o documento de posse às famílias. A meta é entregar até o final do mandato todas as escrituras às 837 famílias cadastradas no setor de Habitação da prefeitura. Ao todo, já foram entregues nos últimos nove meses, 64 escrituras.

Para o vice-prefeito de João Monlevade, Fabrício Lopes (Avante), é uma grande satisfação realizar a entrega de mais essas escrituras às famílias. "Em nome do nosso prefeito, Dr. Laércio Ribeiro, e de toda a equipe da Prefeitura, é uma honra dar essa titularidade para vocês. "O que não foi realizado em 20 anos, nós estamos lutando para que isso seja concretizado e pedimos desculpas por tanto tempo de espera", comentou. A dona de casa Sônia Romualda da Silva, 53, uma das contempladas, explica que há mais de 20 anos luta pela posse de sua propriedade. "Ter esse documento com o meu nome é uma enorme alegria", declarou.

Primeira casa do Movimento

A primeira casa construída pelo Movimento de Moradia Popular em João Monlevade foi a residência da aposentada Glória Maria Fernandes, 70. O chefe de Gabinete, Geraldo Giovani, recorda que foi um dos projetistas que esteve à frente da construção. Na época, a casa foi construída com a ajuda de várias pessoas no sistema de mutirão.

Presenças

Além do vice-prefeito, a entrega das escrituras contou com a presença do chefe de gabinete Geraldo Giovani Silva; do assessor de Governo, Gentil Bicalho; do chefe do setor de Habitação, Antônio Batista Miranda "Contrapino" e do presidente do Movimento por Moradia Popular, José Lino Tavares.